Google+ Followers

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

PARA MEUS AMIGOS


  
Pessoas entram na sua vida por uma Razão, uma Estação ou uma Vida Inteira .

   Quando você percebe qual deles é, você vai saber o que fazer por cada pessoa.
   Quando alguém está em sua vida por uma Razão é, geralmente, para suprir uma necessidade que você demonstrou.
   Elas vêm para auxiliá-lo numa dificuldade, te fornecer orientação e apoio, ajuda-lo física, emocional ou espiritualmente.
   Elas poderão parecer como uma dádiva de Deus, e elas são!
   Elas estão lá pela razão que você precisa que elas estejam lá.
   Então, sem nenhuma atitude errada de sua parte, ou em uma hora inconveniente,esta pessoa vai dizer ou fazer alguma coisa para levar essa relação a um fim.
   Ás vezes, essas pessoas morrem.
   Ás vezes, elas simplesmente se vão.
   Às vezes, elas agem e te forçam a tomar uma posição.
   O que devemos entender é que nossas necessidades foram atendidas, nossos desejos preenchidos e o trabalho delas, feito.
   As suas orações foram atendidas.
   E agora é tempo de ir.
   Quando pessoas entram em nossas vidas por uma Estação , é porque chegou sua vez de dividir, crescer e aprender.
   Elas trazem para você a experiência da paz, ou fazem você rir.
   Elas poderão ensiná-lo algo que você nunca fez.
  Elas, geralmente, te dão uma quantidade enorme de prazer.
  Acredite! É real!
  Mas somente por uma Estação .
  Relacionamentos de uma Vida Inteira te ensinam lições para a vida inteira: coisas que você deve construir para ter uma formação emocional sólida.
  Sua tarefa é aceitar a lição, amar a pessoa, e colocar o que você aprendeu em uso em todos os outros relacionamentos e áreas de sua vida.
  É dito que o amor é cego, mas a amizade é clarividente.


Obrigada por ser parte da minha vida.

sábado, 12 de dezembro de 2009

A COR DO MUNDO

   Um ancião descansava num banco de madeira à sombra de uma árvore, quando foi abordado pelo motorista de um automóvel:
  - Bom dia, meu amigo!
  - Bom dia!
  - O senhor mora aqui?
  - Sim, há muitos anos...
  - Estarei vindo de mudança para cá e gostaria de saber como é o povo daqui.
  - Deixe-me perguntar-lhe uma coisa primeiro, como são as pessoas lá da sua cidade?
  - Ah! De onde venho o povo é gente boa, fraterna. Fiz muitos amigos. Só estou saindo de lá por imperativos da profissão.
  - O senhor é um homem de sorte, meu filho. Esta cidade é exatamente igual a sua. Vai gostar daqui!
O forasteiro agradeceu e partiu. Minutos depois apareceu outro motorista e tem a mesma conversa com o ancião. O ancião, lançou-lhe a mesma pergunta:
  - Como são as pessoas lá da sua cidade?
  - Horríveis! Povo orgulhoso, cheio de preconceitos, arrogante!   Não fiz um único amigo naquele lugar!
  - Sinto muito, filho, você está sem sorte, pois aqui encontrará exatamente o mesmo ambiente.
  Um rapaz, que a tudo assistiu, não se conteve:
  - Senhor, não pude deixar de ouvir as duas conversas... como pode responder à mesma pergunta com duas respostas tão diferentes uma da outra?
  - Nós vemos e julgamos o mundo a partir da nossa própria ótica, a partir do que nós mesmos somos. Uma pessoa fofoqueira, por exemplo, de imediato enxergará todos os fofoqueiros da cidade; uma pessoa agressiva, de imediato enxergará todos os agressivos deste lugar. O primeiro homem enxergará as pessoas boas e fraternas deste lugar; o outro, bem, enxergará os orgulhosos, os preconceituosos e os arrogantes. A cor do mundo, portanto, depende da nossa ótica. O exterior estará sempre refletindo o que levamos no interior.
(Autor Desconhecido)

Como nos diz a Bíblia: Mt.6:22-23 – “São os olhos a lâmpada do corpo. Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo será luminoso;23 se, porém, os teus olhos forem maus, todo o teu corpo estará em trevas. Portanto, caso a luz que em ti há sejam trevas, que grandes trevas serão!”

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

PIADINHAS DE PROFESSOR



Divisão
Professor: - O que devo fazer para repartir 11 batatas por sete pessoas?
Aluno: - Purê de batata, professor!


Verbos
Professor: - Se és tu a cantar, dizes: 'eu canto'.
- Se for o teu irmão que canta como dizes?
Aluno: - Cala a boca, Alberto.


Castigos
Aluno: - Professora, alguém pode ser castigado por uma coisa que não fez ?
Professora: - Não.
Aluno: - É que eu não fiz os trabalhos de casa.


Conjugação Verbal
Professor: - Joaquim, diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
Aluno: - Eu caminho... Ah... ...tu caminhas. Ah... Ele caminha...
Professor: - Mais depressa!
Aluno: - Nós corremos, vós correis, eles correm!


Tempo Verbal
Professor: - Chovia que tempo é?
Aluno: - É tempo muito mau, professor.


Ciências
Professor: - Quantos corações nós temos?
Aluno: - Dois.
Professor: - Dois?
Aluno: - Sim, o meu e o seu!


Dois alunos chegam tarde à escola e justificam-se
1º Aluno: - Acordei tarde, professor! Sonhei que fui à Polinésia e demorou muito a viagem.
Professor: - Então, e tu!
2º Aluno: - E eu fui esperá-lo no aeroporto!


A base da alimentação
Professor: -diga-me o nome de cinco coisas que contenham leite?
Aluno: - Um queijo e quatro vacas, professor.


Essa é ótima, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Um aluno de Direito fazendo um exame oral
Professor: - O que é uma fraude?
Aluno: - É o que o Senhor Professor está fazendo.
Professor: - (O professor muito indignado) Explique-se...
Aluno: - Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para prejudicá-lo!!!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009



Boa leitura


"Já escondi um amor com medo de perdê-lo, já perdi um amor por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.

Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...
Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele l eva r embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo.
Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram...
Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? Eu adoro voar!"

Clarice Lispector

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ditados Populares na Era Digital

  Sempre recebo e-mails que valem a pena compartilhá-los com os colegas através desse espaço



Como estamos na 'Era Digital', foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade. Veja alguns:

1. A pressa é inimiga da conexão.
2. Amigos, amigos, senhas à parte.
3. Antes só, do que em chats aborrecidos.
4. A arquivo dado não se olha o formato.
5. Diga-me que chat freqüentas e te direi quem és.
6. Para bom provedor uma senha basta.
7. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.
8. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.
9. Em terra off-line, quem tem 486 é rei.
10. Hacker que ladra, não morde.
11. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.
12. Mouse sujo se limpa em casa.
13. Melhor prevenir do que formatar.
14. O barato sai caro. E lento.
15. Quando a esmola é demais, o santo desconfia que tem vírus   anexado.
16. Quando um não quer, dois não teclam.
17. Quem ama um 486, Pentium 5 lhe parece.
18. Quem clica seus males multiplica.
19. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.
20. Quem envia o que quer, recebe o que não quer.
21. Quem não tem banda larga, caça com modem.
22. Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla.
23. Quem semeia e-mails, colhe spams.
24. Quem tem dedo vai a Roma.com
25. Um é pouco, dois é bom, três é chat ou lista virtual.
26. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.
27. Diga-me que computador tens e direi quem és.
28. Há dois tipos de pessoas na informática. Os que perderam o HD e os que ainda vão perder...

29. Uma impressora disse para outra: Essa folha é sua ou é impressão minha?
30. Aluno de informática não cola, faz backup.
31. O problema do computador é o USB (Usuário Super Burro).
32. Na informática nada se perde, nada se cria. Tudo se copia... e depois se cola.
33. O Natal das pessoas viciadas em computador é diferente. No dia 25 de Dezembro, o Papai Noel desce pelo cabo de rede, sai pela porta serial e diz:
FELIZ NATAL


Desconheço a autoria do texto.