Google+ Followers

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

À MOSTRA, MOSTRA E AMOSTRA



A locução “à mostra” significa “visível, patente”.
 Ex.: Ela está com os seios à mostra.
 As locuções adverbiais femininas devem receber o acento indicativo da crase: à toa, às claras, às pressas, à vista, à tarde, às vezes, à mão, à deriva, à beça, à tona…
Amostra pode ser o “ato ou efeito de amostrar (-se), pequena porção de alguma coisa, fragmento representativo de algo ou exemplo perfeito, completo”:
Ex:“Ganhou uma amostra do perfume”
    “Estes versos são uma amostra do talento do poeta”
      “Ele é uma amostra notável de um grande anfitrião”.
Você sabia que mostra e amostra podem ser sinônimos?
Podemos dizer: “Isto é apenas uma mostra (ou uma amostra) do seu trabalho”
 EX.:“Visitamos uma mostra (ou amostra) de fotografia”.
E você sabia que o verbo amostrar também existe? Que é uma forma variante do verbo mostrar? Sem dúvida, a forma mais utilizada por nós é o verbo mostrar. A variante amostrar parece errada ou inexistente, mas existe e não está errada. É apenas uma forma menos usual e mais característica da linguagem popular.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

PROCLAMAÇÀO DA REPÚBLICA - CURIOSIDES


      Até o ano de 1889 o Brasil era governado por um imperador, D. Pedro II. Porém, os brasileiros republicanos achavam que a monarquia afastava o Brasil de todos os povos do Novo Mundo que viviam sob o regime republicano. Assim, pretendiam a República.
      Muitos queriam a proclamação da República só depois da morte de D. Pedro II, pois com ela um estrangeiro tomaria parte no governo: o francês Gastão d'Orléans, Conde d'EU, casado com a herdeira do trono, a Princesa Isabel.
     O movimento republicano não conseguiu, de início, despertar o interesse do povo, pois esse queria muito bem a D. Pedro II e não desejava vê-lo deposto.
Até a véspera da Proclamação da República, o Marechal Deodoro da Fonseca, apesar de descontente com o ministério, permaneceu ao lado do imperador, pois era muito amigo e o estimava demais para vê-lo perder o trono.
     Os republicanos haviam marcado uma revolta para a noite de 20 de novembro. Mas o major Sólon Ribeiro, receando que o governo, sabendo da revolta, pudesse organizar boa defesa, no dia 14 de novembro espalhou a falsa notícia de que o ministério havia mandado prender Deodoro e Benjamim Constant. O mesmo major combinou com seus companheiros, que se encontravam em São Cristóvão, que na manhã de 15 de novembro seguiriam para o centro da cidade
.
     Ao proclamar a República no dia 15 de novembro de 1989, o Marechal Deodoro da Fonseca, de 62 anos, estava com um ataque de dispnéia. Foi tirado da cama no meio da noite, por amigos, para comandar o cerco ao Ministério. Foi sem espada porque o seu ventre estava muito dolorido. Montou o cavalo baio número 6 que lhe fora emprestado pelo alfares Barbosa Júnior. Deodoro havia decidido apoiar os republicanos 4 dias antes.
     Quando passou pelo portão do Ministério da Guerra, no Campo de Santana, Deodoro acenou com um quepe e ordenou às tropas formadas:  Apresentar armas. Toquem o hino”. As tropas se perfilaram e ouviram-se os acordes do Hino Nacional. Estava proclamado a república.
    Não houve derramamento de sangue durante a Proclamação da Republica. O único que se feriu foi o ministro da Marinha José da Costa Azevedo, que reagiu a voz de prisão. 
      O período da História do Brasil conhecido como Nova República teve início em 1985, com o fim da Ditadura Militar e início do processo de redemocratização.    
      Este período da História do Brasil dura até os dias atuais. 
      A palavra República tem origem no latim res publica,cujo significado é "coisa pública

SOU UM PROFESSOR


SOU UM PROFESSOR QUE PENSA...
Pensa em sair correndo toda vez que é convocado para uma reunião, que certamente me responsabilizará mais uma vez, pelo insucesso do aluno.

SOU UM PROFESSOR QUE LUTA...
Luta dentro da sala de aula, com os alunos, para que eles não matem uns aos outros.
Que luta contra seus próprios princípios de educação, ética e moral.

SOU UM PROFESSOR QUE COMPREENDE....
Compreende que não vale a pena lutar contra as regras do sistema, ele é sempre o lado mais forte.

SOU UM PROFESSOR QUE CRITICA...
Critica a si mesmo por estar fazendo o papel de vários outros profissionais como: psicólogo, médico, assistente social, mas não consegue fazer o próprio papel que é o de ensinar.

SOU UM PROFESSOR QUE TEM ESPERANÇA,
E espera que a qualquer momento chegue um "estranho" que nunca entrou em uma sala de aula, impondo o modo de ensinar e avaliar.

SOU UM PROFESSOR QUE SONHA...
SONHA COM UM ALUNO INTERESSADO,
SONHA COM PAIS RESPONSÁVEIS,
SONHA COM UM SALÁRIO MELHOR, UM MUNDO MELHOR.
ENFIM, SOU UM PROFESSOR QUE REPRESENTA...

Representa a classe mais desprestigiada e discriminada, e que é incentivada a trabalhar só pelo amor à profissão.
Representa um palhaço para os alunos.
Representa o fantoche nas mãos do sistema concordando com as falsas metodologias de ensino.
E esse professor, que não sou eu mesmo, mas é uma outra pessoa, representa tão bem, que só não trabalha como ator, porque já é PROFESSOR e não dá para conciliar as duas coisas.

Recebi esse texto da minha colega de profissão Evileide Leal.
Reflitamos sobre o seu conteúdo. 
Ele foi escrito por uma pessoa muito inteligente mas infelizmente não  foi lhe dado o crédito.
Quem souber o nome do autor, favor, entrar em contato para que seja divulgado.