Google+ Followers

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

LÍNGUA AFIADA




CHAMPAHE

   Você pode escrever tanto champanhe quanto champanha. ambas as formas são grafadas no masculino. Portanto ao referir-se a esse belo vinho espumante, escreva o champanhe ou a champanha.
Exemplos:
   Na festa foi servido o legítimo champnhe francês.
   O champanha nacional está tendo boa aceitação.

CHOPE

   A palavra deve ser grafada no singular quanto o sentido for genérico ou quando se referir apenas a um, e não a vários chopes. Tomar um chopes está errado. Você pode, sim, tomar dois chopes.
Exemplo:
   Vamos tomar um chope depois do expediente.

PITU

   Pitu (sem acento) é uma espécie de camarão. A regra gramatical diz que palavra oxítona, precedida de consoante, terminada em 'u' não é acentuada. Logo caju, peru, tatu, chuchu etc. não recebem acento.
   Sim, o nome daquela famosa pinga (PITÚ) leva acento, mas nós não temos nada a ver com isso.
   O correto é PITU.
Exemplo:
   No Nordeste se pesca muito pitu.





  

2 comentários:

João Niemandt disse...

A grafia acentuada 'Pitú' - discordante em relação às atuais normas ortográficas - se explica pelo fato de a marca ter sido registrada antes do acordo ortográfico de 1943, que fixou a grafia de muitas palavras e "simplificou" a ortografia. A Pitú foi fundada em 1938 e, nessa época, não havia regras de acentuação muito bem definidas ou fixadas("chaos orthographico"). Era comum grafar caruarú, angú, cajú, mogy-guassú, bahú, caramurú, pirahú, tapirussú, etc, etc, etc. com acento gráfico. Bastava que a palavra fosse oxítona.

Um caso curioso das extravagâncias da ortografia pré-1943 é a grafia do aguardente Ypióca, registrada em 1846.

Célia Portugal disse...

Obrigada pela contribuição, João. Realmente não tinha conhecimento da data do registro da marca. Citei-a porque aqui na Bahia é uma marca bastante conhecida. Você é um grande conhecedor não só das marcas de cachaça como também das regras de acentuação. Seu comentário enriqueceu a minha postagem.